domingo, 10 de novembro de 2013

A Walk To Remember - Capitulo 01


'Ele não me entende'

SeuNome Moore P.O.V'S

Pouco sol , faiscas minusculas e penetrantes incrivelmente encantadoras . O céu e seus mistérios , queira eu muito um dia conhecer cada estrela , presenciar uma descoberta medica e testemunhar um milagre . Cada detalhe que se passa por minhas vistas me deixa cada vez mais encantada . O modo como a natureza é pura e incomparavel a qualquer obra do homem . Sentir o cheiro das flores entrar e sair dos meus pulmões , o cheiro de jasmim e outras diversas rosas desconhecidas de meus olhos e do meu saber . Abri meus olhos e notei que já havia realmente amanhecido , decidi voltar para casa antes que meu irmão acordasse e descobrisse que não estou no meu quarto . Me levantei rapidamente quando olhei no relógio e vi que já passava das seis da manha . Me apressei o máximo que pude , peguei meu telescópio pequeno e simples que tenho desde os quatro anos , guardei tudo com muito cuidado dentro da mochila , fechei o portão e me despedi mentalmente daquele lugar calmo que costumo visitar desde a tragedia imperdoável . Comecei a andar pelas ruas que agora se encontravam calmas e tranquilas . Pouca movimentaçao e poucas pessoas , o ar estava bastante humido e pesado , indicis de que poderá chover novamente por volta da tarde como de costume . Cheguei na casa nada extravagante e pouco notável no fim da rua , minha casa , meu doce lar . Coloquei a chave e girei a maçaneta com bastante cuidado para não acordar o Brian , meu irmão mais velho . Me virei entrando dentro de casa fechando a porta com calma para não fazer aquele barulho irritante que a porta costuma fazer , o que facilita para o Brian me pegar em flagrante como já aconteceu umas doze vezes . Subi as escadas pé por pé , entrei no meu quarto e dei um suspiro baixo por conseguir desta vez escapar . Por conta das janelas estarem fechados com curtinas escuras o quarto estava um breu . Acendi a luz e dei um grito me assustando com o Brian sentado na minha cama com uma cara nada boa me encarando a espera de uma explicação . Aquele silencio e aqueles olhares de ''eu sei aonde você estava'' e ''eu exijo uma explicaçao'' já estavam me matando então resolvi quebrar o gelo de uma vez . 

Eu: Brian , eu posso explicar . - aquele olhar de decepção era de cortar o coração -
Brian: não , você não pode . 
Eu: Brian por favor eu só .. 
Brian: Não ! SeuNome eu já não aguento mais ter que conviver com isso . 
Eu: eu juro que não faço por mal , ajo por impulso mas depois eu me arrependo você sabe disso . 
Brian: é sempre a mesma coisa não é SeuNome ? As vezes eu tento compreender você mas acho impossível , a sua mente é como um cofre sem chave ou senha , completamente inquebrável . Não consigo entender o que se passa na sua cabeça pra você ficar indo naquele lugar . 
Eu: Brian , por favor tenta me entender . 
Brian: eu tento SeuApelido , eu tento . Mas você também precisa entender que sair de madrugada para ir a um cemitério e ficar sentada naquele lugar vendo as horas passarem não é muito de se compreender aos olhos de qualquer outra pessoa . 
Eu: você não entende , eu sei . Mas eu mesmo assim tento dizer todos os dias , eu me sinto bem naquele lugar . Eu me sinto perto dela , me sinto perto de Deus . 
Brian: não precisa ir em um cemitério e ficar la para pensar na Julianne ou em Deus , você sabe que ela não queria partir , esse não eram os planos para a nossa família . 
Eu: Brian me perdoa , eu não fiz por mau , juro que não fiz . - algumas lagrimas começaram a rolar pelo meu rosto e ele se aproximou mais um pouco tentanto em confortar -
Brian: você precisar entender que ela partiu , ela se foi . SeuNome ela não esta no céu , ela não esta nas estrelas , ela morreu . O único lugar que ela esta é em baixo da terra . - esqueci de mencionar que o meu irmão não acredita em Deus ou em reencarnação , alma , espirito , qualquer tipo de relação que tenha com alguem que já morreu se comunicar -
Eu: não , eu me recuso a acreditar em você . Ela esta com Deus , ela ora por nos . 
Brian: para com esse papo porque você sabe muito bem que eu não acredito nessas suas crenças de maluca , eu respeito sua opinião , mas não tente me fazer acreditar em uma coisa que não existe . - teimoso -
Eu: eu também não vou forçar nada , você crê naquilo que vê , mas você também não abre o coração para enxergar a paz . 
Brian: tudo bem já chega desse papo . SeuNome me prometa uma coisa , me prometa que não vai mais vagar por aquele lugar ou passar noites olhando as estrelas por la . 
Eu: não posso , eu não posso fazer uma promessa que sei que não vou poder cumprir . - eu em negava a ter que aceitar a não voltar la mais , tenho meus motivos -
Brian: o único jeito que eu ainda vejo a Julianne , é em você . A teimosia e o modo como sempre queria estar certa , é ai que vejo que uma parte dela ainda não partiu . 
Eu: ela nunca partiu . 
Brian: chega , não quero mais tocar nesse assunto com você . Espero que esta seja a ultima vez que você tenha ido naquele lugar . Agora se arruma que hoje você tem escola . - saiu do quarto sem olhar nos meus olhos e fechou a porta com grosseiria -

Meu irmão , sempre cabeça dura . Desde que Julianne morreu , minha mãe , ele se recusa a acreditar em qualquer ligação que ela ainda tenha conosco . O Brian sempre nunca foi de acreditar em quase nada desse tipo de coisa mas depois que ela se foi , ele ficou ainda mais fechado , ele se recusa completamente a crer em qualquer tipo de coisa relacionada a Deus , vida apos a morte , ele nem se quer acredita que quando morremos alguns de nos vamos para um lugar melhor ao lado de Deus . Eu nunca fui muito religiosa mas a minha mãe quando viva tinha seus costumes e suas crenssas . Todas as quartas ela fazia um tipo de culto em casa , era uma oração muito bonita que ela sabia desde pequena , apenas ela sabia rezar daquela maneira . A fé dela era inabalável , o modo que ela orava era incrível . Ate mesmo o Brian participava quando ela insistia . Eramos a família toda , eu , Julianne , Brian e Jeremy . Jeremy é o nosso pai , a situação nesta casa nunca ficou estável desde que ela partiu . O Jeremy surtou , ele disse que nunca conseguiria passar um dia da vida dele tendo que olhar nos meus olhos e nos olhos do Brian , porque ele dizia que eramos como uma lembrança que ela resolveu deixar para ele sempre se recordar dela . As vezes eu fico imaginando , aonde sera que esta o meu pai como também penso aonde esta a minha mãe . Talvez ele tenha encontrado outra mulher e ela encontrado a luz . Costumo muito ir ao cemitério em algumas noites que em sinto sozinha ou que ano consigo dormir e meus pensamentos começam a se espalhar e não me deixam em paz . Eu me sinto em panico , em perigo . Fecho meus olhos e imagino Julianne com aquele olhar confortante tentando me acalmar em seus braços , meu irmão acha que isso não é muito normal e então eu vou para o cemitério . Aonde eu sei que ninguém pode me incomodar ou me julgar . O lugar aonde imagino um dia , rever Julianne . Acho que chega de pensamentos para um dia só , ainda tenho muitas coisas pra fazer hoje . Arrumei minhas coisas e tomei um banho rápido me vestindo com qualquer roupa simples que achei no meu .. digamos que armário especial . Peguei o restante dos meus livros e meus óculos e desci as escadas correndo pois já deveria estar atrasada como era de se esperar . Cheguei na cozinha e o Brian estava escorado na pia de costas olhando a vista pela janela , a cara dele não era nada boa . Me sentei na mesa e tomei um pouco de cafe , quando comecei a comer o rabugento começou a reclamar . 

Brian: vamos SeuNome , já esta na hora e você já enrolou de mais pro meu gosto . - cara amarrada pior impossível - 
Eu: Brian espera eu terminar . 
Brian: não , se você não tivesse ido pra aquele lugar você não teria se atrasado , agora pega suas coisas e vamos pra escola . - irritante e cabeça oca , desconfio que em baixo daquele cabelo só tenha merda - 
Eu: nossa como você ta chatinho hoje . - disse fazendo uma careta e ele me olhou torto - 
Brian: baixa a guarda ai e vamos logo que eu to com pressa . 
Eu: tudo bem , eu desisto . Eu vou no meu carro . 
Brian: você não vai andar naquela lata velha que a Julianne deixou na garagem mofando . 
Eu: vou sim e você não vai me impedir . 
Brian: quer saber já chega , se quer ir pra escola naquele pedaço de merda vai , mas se chegar em casa com crise de TPM porque todo mundo tirou onda coma tua cara não vem reclamar me enxendo o saco . - como sempre meu irmão é o amor puro em pessoa - 
Eu: pode deixar que eu nem sei se volto pra casa hoje . 
Brian: ah mas você volta sim , nem que eu mande aquela lata velha pro ferro velho e arrasto você pelos cabelos ate aqui em casa . 
Eu: Brian cala a boca , para de implicar comigo . 
Brian: olha eu já estou atrasado então se quer ir naquele lixo fique avontade . 

Ele pegou as chaves em cima da mesa e saiu batendo a porta . Grosso! Odeio esse jeito marrento dele querendo em intimidar , comigo não rola irmãozinho , não mais . Peguei a chave do meu carro e fui de vagar para a escola . Ele não era la aquele carro daqueles tipos foda que se usam hoje em dia , era um carro bem simples afinal quem deixou ele foi a Julianne , eu tenho um grande afeto por essa maquina . Aprendi a dirigir com ele e acho ele um ótimo carro , nenhum defeito a não ser o visual naos noventa que ele não esconde nem pintando . Cheguei na escola e estacionei o carro em qualquer vaga , peguei meu trabalho de literatura em cima do banco de trás , é um projeto incrível que eu fiz para a biblioteca este semestre e acho que a bibliotecaria vai amar . Para segurar aquele tanto de tralha era muito difícil , eu tinha que em equilibrar bem para não deixar nada cair . Fechei o carro e fui andando pelo patio passando por varias pessoas que em olhavam como sempre . Eu já não fico mais intimidada com o modo que eles me olham ou pelo modo que me visto , eu em sinto bem do jeito que estou e é isso que importa . Me visto como a minha mãe se vestia , saias um pouco acima da cintura que vai ate os joelhos e blusas com mangas compridas . Eu não preciso sair por ai mostrando o meu corpo , ate porque eu acho que ele não é muito bonito . Amigos ? somente os nerds do clube de física e astronomia da escola . Passei por aquele bando de retardados que pareciam cochichar algo no ouvido enquanto davam risada de mim , babacas. Aqueles garotos que se acham fodas com aquele visual moderno e cabelos bem cortados . Meninas oferecidas que andam por ai com a metade dos seis quase saltando do sutiã e dizendo ''bom dia , sou uma vadia'' pra você . Enquanto passava aquele loiro irritante que sempre implica comigo resolveu fazer uma gracinha para todos rirem . 

Loirinho: Ai branquela , gostei do suéter . - disse ele se referindo a roupa que eu usava que era da minha mãe -
Eu: obrigada . - disse lisonjeada - 
Moreno: e onde você conseguiu isso ? Em algum museu da década passada ? - todos começaram a rir mas eu não vi graça nenhuma do que saiu da boca daquele projeto de topete torto - 
Eu: um dos maiores pecados imperdoáveis do ser humano é tentar ser a perfeição , ninguém é perfeito .
Cachinhos: é vai dizer isso pro seus amiguinhos do clube de física . 
Eu: não vou perder meu tempo com vocês patetas , pessoas morrem e nascem enquanto vocês perdem o tempo da vida coçando o saco . - tentei responder a altura mas eu nunca sou muito boa em respostas diretas assim como eles , preferi me retirar enquanto eles não paravam de rir da tremenda merda que eu havia acabado de dizer -

SeuNome sua tonta aonde você estava com a cabeça pra falar aquilo ? Eu devo ter problemas mesmo , só pode . 

-----------------------------------------------------------------
Heey pessoal , prazer eu sou a Isadora e agora vou postar aqui no blog das meninas mais divas que eu já conheci . Então , espero que gostem e aceito opiniões nos comentários .


Nenhum comentário:

Postar um comentário